14/06/2017
A cafeína pode ajudar no olho seco?

Cientistas acham que a cafeína pode aumentar a produção de lágrimas A cafeína pode aumentar a produção de lágrimas e algum dia pode vir a ser um tratamento para o olho seco, revela um novo estudo. O estudo foi pequeno, incluindo apenas 78 pessoas com produção normal de lágrimas, diz a pesquisadora PhD Reiko Arita, pesquisadora clínica da Faculdade de Medicina da Universidade de Tóquio e professora associada da Universidade Keio no Japão. Ela também descobriu que aqueles com certas variações genéticas tinham ...

Ver Mais
A cafeína pode ajudar no olho seco?
Mais Notícias

13/06/2017
Porque saímos com olhos vermelhos nas fotos
Porque saímos com olhos vermelhos nas fotos

Quando o flash da câmera é disparado, as pupilas não têm tempo suficiente para reagir e contrair, permitindo a entrada ...

18/05/2017
Cegueira temporária pode ser causada por Smartphones
Cegueira temporária pode ser causada por Smartphones

O New England Journal of Medicine relatou os casos de duas mulheres que ficaram temporariamente cegas e apresentaram a preocupação ...

26/04/2017
Doenças genéticas da retina e do nervo óptico – Em busca de respostas
Doenças genéticas da retina e do nervo óptico – Em busca de respostas

As doenças genéticas tomadas individualmente são raras, porém em conjunto, são responsáveis por um número significativo de perdas visuais. Um exemplo ...

BEM VINDOS AO CBCO
CONHEÇA UM POUCO MAIS SOBRE NOSSO HOSPITAL

Em 3.800 m2 de área construída, dispomos de Centro de Oftalmodiagnóstico com aparelhos de última geração como a Vídeo-Angiografia Digitalizada pela indocianina verde (primeiro no país), a Retinografia Fluorescente Digitalizada, a Eletrofisiologia (Eletroretinograma, Potencial Visual Evocado e Eletro-oculograma), através da qual também implantamos no Brasil o estudo pioneiro da eletroretinografia da região macular (parte central da visão). Recentemente colocamos em funcionamento o maior avanço diagnóstico para doenças Vitreo-retinianas que é o Scanning Laser Ophthalmoscope (oftalmoscopia por varredura), onde pacientes não dilatados podem ser examinados de maneira única, precisa e incomparável a qualquer outro aparelho similar.

O hospital foi edificado obedecendo todas as normas da Organização Mundial de Saúde incluindo o tamanho das salas, o isolamento térmico, o isolamento acústico, o isolamento de descargas elétricas, o posicionamento dos pontos de energia e tomadas, a central de esterilização e sistema de sonorização ambiente.

O corpo clínico é formado por sub-especialistas com grande interesse em cada campo com nomes que atuaram como presidentes em sociedades brasileiras na área de oftalmologia.

Direitos de Uso | Todos os direitos reservados © 2016 - CBCO