Retinoblastoma: saiba tudo sobre esse câncer ocular

Retinoblastoma

O retinoblastoma é um tipo de câncer ocular que se desenvolve na retina, parte posterior do olho. Geralmente, o principal sintoma é a leucocoria, isto é, um reflexo branco na pupila da criança semelhante ao do olho de gatos. Para que você fique por dentro de todos os detalhes sobre essa doença ocular, preparamos um artigo inédito e nele você encontra os seguintes tópicos: 

  1. O que é o retinoblastoma?

  2. Sintomas e sinais;  

  3. Como é feito o diagnóstico e o tratamento do retinoblastoma?
    3.1 Importância do teste do olhinho!  

  4. Existe cura para o retinoblastoma? 

  5. Conclusão.

O que é o retinoblastoma?

O retinoblastoma é o nome dado ao tumor maligno desenvolvido na retina e trata-se de uma condição genética, ou seja, o retinoblastoma é originado por mutações genéticas no gene RB1, que regula o crescimento das células da retina. Quando essas mutações acontecem as células da retina começam a se dividir e crescer de forma desordenada, resultando na formação de tumores na retina. 

Esse tipo raro de câncer ocular é bastante comum em crianças pequenas, geralmente afetando aquelas com menos de 5 anos de idade. A detecção precoce dessa patologia é fundamental para preservar a saúde ocular do paciente.

Sintomas e sinais

De maneira geral, o retinoblastoma não apresenta sinais aparentes na sua fase inicial, por isso é necessário ficar bem atento. Confira a seguir quais sintomas e sinais um paciente acometido por essa doença pode sentir:

  • Leucocoria: pupila branca ao invés de ser vermelha em fotografias com flash;
  • Estrabismo persistente;
  • Vermelhidão e inchaço ocular;
  • Olhos lacrimejantes frequentes;
  • Redução da visão ou até mesmo a perda dela.

Como é feito o diagnóstico do retinoblastoma?

Se o médico oftalmologista suspeitar do retinoblastoma com base nos sintomas acima ou no histórico familiar do paciente, ele fará exames oftalmológicos de imagem como a ultrassonografia ocular para confirmar o diagnóstico.

Além da ultrassonografia, o Oftalmologista pode realizar os seguintes exames em casos de suspeitas do retinoblastoma:

  1. Exame oftalmológico completo: o médico realiza um exame completo dos olhos da criança, incluindo a observação da retina com o uso de um oftalmoscópio, permitindo a detecção de sinais visíveis do retinoblastoma, como tumores ou outras anormalidades.

  2. Fotografia com flash (Teste do Reflexo Vermelho): este exame simples que envolve fotografar os olhos da criança com flash. Um reflexo vermelho normal é visto nas pupilas nas fotografias. No entanto, no retinoblastoma, pode aparecer um reflexo branco, conhecido como leucocoria, o que é um sinal de alerta.

  3. Ressonância Magnética (RM): é realizada para obter imagens detalhadas dos olhos e avaliar a extensão do tumor, especialmente quando a ultrassonografia não fornece informações suficientes.

  4. Tomografia de Coerência Óptica (OCT): Este exame fornece imagens de alta resolução das camadas da retina e é útil para avaliar tumores na retina e monitorar a resposta ao tratamento.

  5. Angiografia por fluorescência: neste exame ocorre a injeção de um corante na corrente sanguínea e o uso de uma câmera especial para observar o fluxo sanguíneo na retina. É usado para avaliar a vascularização dos tumores.

  6. Biópsia: em casos raros, pode ser realizada uma biópsia do tumor para obter uma amostra de tecido para análise laboratorial e confirmar o diagnóstico de retinoblastoma.

  7. Testes genéticos e aconselhamento genético: esse exame detecta a presença de mutações genéticas no gene RB1, que é responsável pelo retinoblastoma. O aconselhamento genético também é importante para famílias com histórico da doença.

Vale ressaltar que a avaliação do retinoblastoma, geralmente, envolve a combinação dos exames citados acima, com base nos sintomas, na idade da criança e em outros fatores de risco.

O retinoblastoma é um câncer ocular bastante silencioso, sendo assim, o diagnóstico precoce da doença pode evitar danos irreversíveis à visão do paciente. Portanto, é necessário ficar atento a quaisquer sinais de alerta e buscar atendimento médico de forma periódica.

É importante reforçar que os pais devem estar cientes dos sinais de alerta do retinoblastoma e levem seus filhos para exames oftalmológicos frequentes, especialmente quando há histórico familiar da doença. Essa detecção precoce é fundamental para garantir o melhor prognóstico possível para as crianças afetadas pelo retinoblastoma.

Importância do teste do olhinho!

O “Teste do Olhinho”  é um procedimento realizado por um profissional da saúde como pediatra ou oftalmologista pediátrico durante os primeiros dias ou semanas de vida da criança. Durante o exame acontece os seguintes passos: 

  1. O bebê é posicionado de forma que seus olhos fiquem na linha de visão do profissional de saúde.

  2. Em seguida, o profissional acende uma luz suave em direção aos olhos do bebê, geralmente usando um oftalmoscópio. Essa luz, por sua vez, reflete nas retinas e volta como um reflexo vermelho brilhante nas pupilas.

  3. O profissional observa as pupilas do bebê. Em olhos saudáveis, o reflexo é vermelho. Já em olhos acometidos é um reflexo esbranquiçado.

Além do retinoblastoma, com o teste do olhinho é possível detectar diversos tipos de doenças oculares que em sua maioria são silenciosas e acometem grande parte das crianças. Sendo assim, o “teste do olhinho” desempenha um papel crucial na proteção da saúde ocular das crianças. Portanto, é essencial que os pais estejam atentos aos sinais e proporcionem para seus filhos esse teste. 

Existe tratamento e cura para o retinoblastoma?

Quando falamos em cura do retinoblastoma, estamos falando automaticamente da detecção precoce da doença. Mesmo sendo uma patologia rara, o retinoblastoma é considerado um câncer altamente curável e as taxas de sucesso no tratamento são altíssimas.

O tratamento dessa patologia depende de diversos fatores, incluindo o estágio da doença, o tamanho e a localização do tumor bem como a idade da criança e as mutações genéticas existentes. As formas mais comuns de tratamento incluem:

  1. Quimioterapia Intra-Arterial: esse tratamento envolve a administração direta de quimioterapia na artéria que irriga o olho afetado, permitindo a entrega de altas concentrações de medicamentos diretamente ao tumor, minimizando os efeitos colaterais sistêmicos.

  2. Radioterapia: em alguns casos, a radioterapia pode ser usada para tratar tumores oculares. Porém, o tipo de radioterapia e a dose precisam ser cuidadosamente considerados para proteger os tecidos saudáveis ao redor do olho.

  3. Enucleação: para os casos mais avançados, quando o tumor é grande ou há risco de metástase, a remoção cirúrgica do olho afetado (enucleação) pode ser necessária para evitar que o câncer se espalhe para outras partes do corpo.

  4. Terapia com Laser ou Crioterapia: em tumores menores e localizados na retina, terapias locais, como laser ou crioterapia, podem ser usadas para destruir o tecido tumoral.

  5. Acompanhamento a Longo Prazo: depois do tratamento, é essencial que a criança seja acompanhada regularmente por oftalmologistas e oncologistas pediátricos para detectar recorrências e monitorar a saúde ocular.

Em alguns casos, o retinoblastoma pode acometer apenas um olho (retinoblastoma unilateral), enquanto em outros casos, ambos os olhos podem ser afetados (retinoblastoma bilateral). O tratamento pode variar de acordo com o grau da doença.

Ademais, a pesquisa contínua na área de genética e terapias-alvo tem o potencial de melhorar ainda mais os tratamentos e reduzir os efeitos colaterais dos mesmos. Programas de triagem genética podem ajudar a identificar crianças em risco de desenvolver retinoblastoma antes mesmo do aparecimento dos sintomas, permitindo uma intervenção precoce.

Em resumo, com detecção precoce e tratamento adequado, muitas crianças diagnosticadas com retinoblastoma podem ser curadas e ter uma boa qualidade de vida. A chave é buscar assistência médica imediata e seguir o plano de tratamento recomendado pela equipe especializada.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é o retinoblastoma bem como seus sintomas e formas de tratamento, é de extrema importância que você aja de modo preventivo, ou seja, visite regularmente o médico oftalmologista para assim uma maior longevidade e qualidade de vida para saúde ocular dos pequenos. 

Para isso, conte com o CBCO!  Agende uma consulta conosco aqui. 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Inscreva-se na newsletter e receba todas as novidades

    LEIA MAIS PUBLICAÇÕES

    Tabagismo, cafeína e outros podem influenciar o desenvolvimento do glaucoma

    O glaucoma é uma das principais causas de cegueira irreversível em todo o mundo. No Brasil, atinge mais de um milhão …

    Condições para realizar a Cirurgia Refrativa

    Para realizar a Cirurgia Refrativa é necessário algumas condições em relação aos graus, sendo elas: ✅ Até 10 graus de…

    Universidade oferece visão solidária

    Entrevista Prof. Dr. Marcos Ávila O Centro de Referência em Oftalmologia da Universidade Federal de Goiás completa de…

    confira nosso instagram

    Av. T-2, n 401 - Setor Bueno
    CEP 74.210-010 - Goiânia - GO CNPJ: 00.250.178/0001-90

    Horário de Funcionamento

    Segunda a sexta das 08h às 18h – Atendimento de Urgência 24h

    Redes Sociais

    CBCO – Hospital de Olhos:

    Responsável Técnico: Dr. Arnaldo Cialdini – CRM/GO 5526 – RQE 949

    © Copyright 2021 | CBCO - Todos os direitos reservados.

    Fale Conosco Agora!