O perigo dos tablets para os olhos das crianças

De acordo com novo estudo, crianças que passam muito tempo em frente a telas têm maior risco de desenvolver a síndrome pediátrica do olho seco. Crianças que passam muito tempo utilizando tablets e smarthphones serão vítimas de síndrome pediátrica do olho seco, caracterizada pela evaporação mais rápida do canal lacrimal.
Segundo a Veja e outros canais, pesquisadores na Coreia do Sul conduziram exames oftalmológicos em 916 crianças com idades entre 7 e 12 anos. Destas, 60 – ou 6,6% do total – apresentaram característicos da síndrome pediátrica do olho seco com base em várias avaliações; entre elas o tempo de dissolução da lágrima – com a finalidade de testar a estabilidade do canal lacrimal.
Do grupo estudado, 97% dos que apresentaram sintomas da síndrome pediátrica do olho seco informaram que usaram tablets ou smartphones por 3,2 horas por dia, em média. Em contraste, 55% das crianças que não apresentaram sintomas usaram seus gadgets por apenas 37 minutos por dia, além de passarem mais tempo em atividades ao ar livre. Outro dado interessante foi que, quando as crianças deixaram de usar seus telefones por cerca de um mês, os sintomas de olho seco melhoraram significativamente.
De acordo com estudos da Academia Americana de Oftalmologia, quando olhamos para telas de smarthphones, tablets e computadores por muito tempo, por haver menor distância de visão em telas significativamente menores, piscamos menos. Isso faz com que haja maior esforço dos olhos e, assim, adquirimos a chamada vista cansada. Isso pode levar a evaporação mais rápida do canal lacrimal e, consequentemente, evoluir para a síndrome do olho seco: quando a produção de lágrimas é menor do que deveria e provoca uma anomalia na produção natural de muco e lubrificação do órgão da visão.
Tal situação, muitas vezes incômoda, pode afetar negativamente a visão da criança e, consequentemente, prejudicar seu desempenho escolar.
A Dra Camila Geraissate alerta que as crianças se concentram muito nesses equipamentos e ficam muito tempo com os olhos abertos, diminuindo sensivelmente a quantidade de lágrimas da superfície do olho. O olho pode ficar avermelhado, ter ardência e embaçar a visão. O acompanhamento oftalmológico é imprescindível já que esse tipo de mudança pode ocasionar alterações na curvatura da córnea e mudar o grau do olho.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Inscreva-se na newsletter e receba todas as novidades

    LEIA MAIS PUBLICAÇÕES

    Jovem com daltonismo reaprende a ver o mundo

    Essa é a história do Marcos, um jovem daltônico que levou muito tempo para descobrir essa deficiência. Isso acarretou al…

    Catarata: Dr. José Beniz esclarece como é o tratamento

    Dr. José Beniz Neto explica sobre as situações que afetam a visão e estão ligadas às especialidades de córnea e catarata…

    Lente de contato libera medicamento nos olhos por até 30 dias

    Pesquisadores vêem aplicações para as novas lentes de contato dispensadoras de medicamentos em condições como glaucoma e…

    confira nosso instagram

    Av. T-2, n 401 - Setor Bueno
    CEP 74.210-010 - Goiânia - GO CNPJ: 00.250.178/0001-90

    Horário de Funcionamento

    Segunda a sexta das 08h às 18h – Atendimento de Urgência 24h

    Redes Sociais

    CBCO – Hospital de Olhos:

    Responsável Técnico: Dr. Arnaldo Cialdini – CRM/GO 5526 – RQE 949

    © Copyright 2021 | CBCO - Todos os direitos reservados.

    Fale Conosco Agora!