Mapeamento de Retina

O mapeamento de retina avalia a mácula, o nervo óptico e a periferia do globo ocular que não pode ser vista no exame de fundoscopia direta. É necessário a dilatação da pupila, portanto o paciente deve vir acompanhado.
Existem algumas condições que demandam fazer o mapeamento de retina. Você pode consultar essas informações aqui: Quando fazer o mapeamento de retina.

O mapeamento de retina constitui um grande auxílio no diagnóstico das patologias retinocoróideas (vasculares inflamatórias e degenerativas). É necessário realizar com frequência quando envolve patologias vasculares de retina como Diabetes, Hipertensão Arterial Sistêmica, Oclusões Vasculares, Anemia Falciforme, entre outras.
Também se deve fazer na presença de processos inflamatórios: Retinites, Coroidites, Neurites, Para Planites, Esclerite Posterior e outros.
Nos Processos Degenerativos como Degenerações Maculares, Distrofias Retinianas, Retinose Pigmentar e outros é realizado o mapeamento de retina em todas as consultas.
Em situações que envolvem a retina como hemorragias e tumores (Nevus de Coróide, Melanomas, Hemangiomas, Harmatomas, Osteomas, Tumores vasculares e outros) se realiza o mapeamento de retina também.


Gostou da matéria ou tem alguma dúvida? Deixe abaixo seu comentário.


Outros Exames

17/01/2018
Gonioscopia
19/08/2015
Adaptação de Lentes de Contato
27/04/2016
SLO – Scanning Laser Oftalmoscope
Direitos de Uso | Todos os direitos reservados © 2016 - CBCO